27 de março de 2014

Fim do Mundo

Ergueu os olhos e observou o mundo ruir.

Da janela, viu os prédios da paisagem desmoronando. Pessoas corriam nas ruas tentando escapar de rachaduras que abriam no solo, engolindo carros, gente e casas. Uma onda gigante surgiu no horizonte distante, tapando o Sol e arremetendo contra o planeta no meio de uma tarde qualquer, destruindo tudo o que se opusesse em seu caminho. O céu ficou negro de solidão. Os gritos começaram a cessar, mas um ou outro ainda rompia o silêncio e desafiava os escombros de uma paisagem que não mais existia.

Abaixou os olhos e observou a cabeça aninhada em seu peito.

O som dos gritos e da destruição ainda entrava pela janela do quarto, mas o som pacífico da respiração dela. O corpo dela colado ao seu, em silêncio e em segredo no meio de uma tarde qualquer, lhe inundava de calor e conforto. Prédios ruíam e o fim estava próximo. Sentado na cama, com as costas apoiadas na parede, sabia que permaneceria para sempre no começo. O mundo que estava acabando não era o seu. Seu mundo estava ali, adormecida em seu colo, nua, satisfeita e protegida.

Abriu os olhos e deu de cara com o armário branco.

Estava deitado na cama. Sem gritos, sem destruição. Sem o perfume dos seus cabelos, sem a respiração dela se mesclando com a sua. Sem guerra e sem paz, sem fim tampouco começo. Sentou-se na cama e olhou pela janela. Tudo estava ali. Olhou ao redor, estudando seu quarto. Nada estava ali. Estava sozinho, sem ela. Olhou no relógio. Era um meio de tarde qualquer e havia sonhado que o mundo estava acabando e ela estava ali com ele. Foi até a janela e viu as pessoas apressadas nas ruas, cuidando de suas vidas na rua, e imaginou onde ela estaria naquele momento.

Fechou os olhos e sorriu em silêncio.


O mundo não iria acabar. Não agora. Mas descobriu que se o mundo acabasse com ela ao seu lado, não se importaria. E descobriu que queria que ela pensasse nele uma vez antes do fim do mundo. Queria sentir um único beijo e ter a lembrança do cheiro para se agarrar enquanto o mundo acabasse. Se isso acontecesse, nada mais importava. Se isso acontecesse antes do fim do mundo, ele estaria para sempre no começo. No começo dela. No começo deles. No começo de tudo.

2 leitores:

Elise Garcia disse...

Se um dia eu precisar colocar em palavras o que eu sinto, posso pegar esse texto? É perfeito, perfeito... deixou meu dia mais leve. Obrigada, Rob.

Varotto disse...

Bonito...

Como sempre.

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates