1 de setembro de 2010

Provérbios - Ato Único

Ele: Cheguei.

Ela: Finalmente! Quem é vivo sempre aparece! Tempo é dinheiro, sabia?

Ele: Calma, antes tarde do que nunca.

Ela: Mas e aí, notícias?

Ele: Sim, ele saiu de casa.

Ela: Puxa...

Ele: E agora, José?

Ela: Agora, Inês é morta.

Ele: É... E a morte não escolhe idade.

Ela: Bom, não adianta chorar pelo leite derramado.

Ele: Sim, águas passadas não movem moinho. Mas eu avisei. Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

Ela: Sim, eu sei. E quem avisa amigo é.

Ele: E olhe que corri riscos avisando. Afinal, em briga de marido e mulher, não se mete a colher.

Ela: Mas quem não arrisca, não petisca. E, afinal, amigos, amigos... Negócios a parte, não?

Ele: Talvez. Mas talvez eu não devesse ter falado nada. O seguro morreu de velho. Cada macaco no seu galho. E roupa suja se lava em casa.

Ela: Bem... Você fez sua parte. Mas... Sei lá, acho que uma andorinha só não faz verão.

Ele: Mas minha intenção era boa. Sei que de boas intenções o inferno está cheio, mas minha intenção era boa... Espero que não achem que fiz isso porque a ocasião faz o ladrão. Estou um pouco arrependido. Em boca fechada não entra mosca.

Ela: É, em rio que tem piranha, jacaré nada de costas.

Ele: Talvez eu ainda tente conversar com eles. Um homem prevenido vale por dois.

Ela: Não, não se meta mais. Longe dos olhos, longe do coração. O peixe morre pela boca, não se esqueça. E não tenha medo. Quem morre de véspera é peru.

Ele: Talvez você tenha razão.

Ela: Muitos cozinheiros estragam a sopa.

Ele: Agora, e ele?

Ela: Caiu do cavalo, né? Rei morto, rei posto.

Ele: Criou a fama, deitou-se na cama. Bom, a justiça tarda, mas não falha.

Ela: Ninguém o mandou cutucar a onça com vara curta. Quem com ferro fere, com ferro será ferido.

Ele: Eu sempre avisei a ele. Dizia que a cavalo dado não se olha os dentes. E sabe o que ele sempre respondia?

Ela: O quê?

Ele: “Nem tudo que reluz é ouro.” Pode?

Ela: Sério?

Ele: Sim, sério. E eu respondia sempre que “mais vale um pássaro na mão que dois voando”. Ele nunca me ouviu e rebatia dizendo que “calma, quem ri por último, ri melhor”.

Ela: Ele sempre foi assim. É de verde que se torce o pepino.

Ele: Mas não vamos julgá-lo. De médico e de louco, todo mundo tem um pouco.

Ela: A culpa é um pouco dela, também. Eu já a havia alertado que ele não prestava, mas ela me respondia que “tudo bem, os opostos se atraem”. Não adianta... Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza.

Ele: Sim, o pior cego é aquele que não quer ver.

Ela: Mas não foi por falta de aviso. Ela sempre foi inteligente. Poxa, em terra de cego, quem tem um olho é rei, não?

Ele: É, mas santo de casa não faz milagre. Casa de ferreiro, espeto de pau, sabe?

Ela: Ela me dizia que ele era perfeito, e eu respondia que “cuidado, quando a esmola é muita, o santo desconfia”.

Ele: Será até melhor para ela. Antes só do que mal acompanhado, não é o que dizem? Além disso, logo ela está em outra. Pedra que rola não cria limo, sabia? Os cães ladram e a caravana passa.

Ela: É... Há males que vêm para bem. E depois da tempestade vem a bonança. Pode apostar.

Ele: Será? Mesmo com uma tempestade dessas? Porque ele semeou muito vento.

Ela: Pode apostar. É só esperar e não colocar o carro na frente dos bois. A pressa é inimiga da perfeição.

Ele: Sim, sim. Deus escreve certo por linhas tortas.

Ela: É... Dá o frio conforme o cobertor.

Ele: Mas ainda falta muito para a bonança. Agora, é hora da onça beber água.

Ela: Ele com certeza tentará se reaproximar dela. Vai dizer a ela que “tudo vale a pena se a alma não é pequena”, e que “querer é poder”, tenho certeza.

Ele: Bom, talvez no lugar dele eu faria a mesma coisa. Quem não chora, não mama.

Ela: É, mas desculpa de aleijado é muleta. Ele é assim mesmo. Pau que nasce torto, nunca se endireita.

Ele: Você não gosta dele, né?

Ela: Nunca gostei.

Ele: Cuidado, hein? Quem desdenha quer comprar.

Ela: Como assim?

Ele: Sim, ela estava viajando semana passada, e você estava sumida. Quando o gato sai, os ratos fazem a festa.

Ela: Mas ele é o marido da minha amiga! Ou melhor, era!

Ele: E daí? De noite, todos os gatos são pardos.

Ela: O que você está insinuando?

Ele: Nada. Mas quem tem boca vai a Roma. Você não foi com muita sede ao pote?

Ela: ...

Ele: Viu? Eu sabia! Quem cala consente!

Ela: Ah...

Ele: Cuidado, viu? Quem entra na chuva é para se molhar.

Ela: Ah, eu sei. Mas quem não tem cão, caça com gato...

Ele: É. Você não vai tomar jeito mesmo.

Ela: Paciência. Agora Inês é morta.

12 leitores:

MarianaMSDias disse...

Faltou um que eu me lembro e tenho usado muito ultimamente: "quem comigo não ajusta, espalha!"

Adoro quando sua mente perturbada está de volta! ;o)

MarianaMSDias disse...

Ah, e "pra quem sabe ler, pingo é i"!

Fábio Megale disse...

"Nem tudo que reluz é ouro.
Nem todo o vagante é vadio.
O velho que é forte perdura.
Raiz funda não sofre frio."

Acabei lembrando disso.

Cara, só você mesmo pra escrever uma coisa dessas. Fantástico.

Otavio Oliveira disse...

meu deus, rob, vá se tratar. hahahahah imagino vc perdendo dias listando todos os ditados que vc conseguia se lembrar hahaha. virando noites e tal. mas depois eu lembro q vc deve ter pensado nisso aí em no máximo 10 minutos.

Tyler Bazz disse...

Um dia você vai lançar livros (em papel) e ser famoso. Isso é ponto pacífico, todo mundo aqui sabe, porque você é um dos melhores escritores que eu já vi.

Mas, quando isso acontecer, tradutores em todo o mundo te odiarão, e ao mesmo tempo te amarão.
Porque você complica, viu.

Hally disse...

Caramba! Que competência e criatividade!!

Só podia ser o Rob de novo!

Parabéns, ficou muito bom. Até acabei aprendendo uns ditos novos pra usar. E o mais legal, o texto fez sentido. Acho que só você conseguiria esse resultado.

MarianaMSDias disse...

(insira aqui o palavrão de sua preferência)! Errei o provérbio!

É pra vc ver o grau em que a sua perturbação me atordoa!

É "quem comigo não ajuNta, espalha"

Agora sim! ;o)

Ana disse...

"Um dia você vai lançar livros (em papel) e ser famoso. Isso é ponto pacífico, todo mundo aqui sabe, porque você é um dos melhores escritores que eu já vi." [2]

Sensacional. Você é foda. Mesmo.

*#*@le*#* disse...

Um dia você vai lançar livros (em papel) e ser famoso. Isso é ponto pacífico, todo mundo aqui sabe, porque você é um dos melhores escritores que eu já vi. [3]
Muito bom, mesmo. Só você pra escrever assim.

7Seven7 disse...

Haha, muito bom! Excelente!

No entanto eu detesto e discordo da maioria dos provérbios existentes. Sério, coisas como "quem cala consente" e "a primeira impressão é a que fica" simplesmente não condizem com a realidade.

É uma pena que aí não tenha o meu favorito: "pra quem sabe ler, um risco é Francisco", meu pai sempre dizia.

P.S.: Em terra de olho quem tem um cego... Errei.

Juliana Marton disse...

caramba, dos melhores textos que li, ultimamente. hahaha.

estou acompanhando pelos feeds e vou tentar comentar com frequência. parabéns pelos ótimos textos.
abraços! o/

disse...

Hahaha, faço minhas as palavras do Tyler. Enquanto lia, pensava em duas coisas:
1 - Porra, genial!
2 - Um tradutor te juraria de morte se tivesse que traduzir isso, sério!

Boa sorte com o livro, Rob! Já garanti o meu
=)

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates