14 de abril de 2008

Toda a Vida Inteira

– Quer dançar?

– Aceito.

– Você vem sempre aqui?

– É a primeira vez.

– Qual seu nome?

– Ângela. Você?

– João.

– Você dança bem.

– Quer namorar comigo?

– Achei que você nunca fosse pedir. É o dia mais feliz da minha vida.

– Precisamos só marcar a data.

– E comprar as alianças.

– Ficou boa?

– Coube certinho no meu dedo.

– Vamos para a igreja!

– Eu sei que acabamos de casar, mas preciso te dizer algo.

– Diga.

– Estou grávida.

– Sério?

– É uma menina!

– Vamos colocar seu nome nela.

– Nossa! Obrigada...

– Eu recebi uma proposta para trabalhar fora.

– Melhor não aceitar.

– Por quê?

– Estou grávida de novo!

– É um menino!

– Esse terá o seu nome.

– Você está a cada dia mais linda.

– A Ângela acabou de me ligar!

– E...?

– Ela entrou na faculdade!

– Que ótima notícia!

– E amanhã tem a formatura do Júnior.

– Amanhã?

– É. Do ginásio.

– O que você acha desse namorado da Ângela?

– Parece ser um bom rapaz...

– Não sei...

– Agora é tarde, ela está grávida.

– É um menino!

– O Júnior entrou na faculdade!

– Nossa, como passou rápido.

– Parece que cada dia passa mais rápido.

– Verdade. Aqui estamos nós, na formatura do nosso filho.

– Formatura, não. Casamento.

– Me confundi. Está tudo acontecendo tão rápido.

– Não só para nós, para a Ângela também. Ela está grávida de novo.

– É um menino!

– Vamos correr para o hospital! O filho do Júnior está nascendo!

– Você não acha que essa casa ficou vazia depois que as crianças casaram?

– Um pouco...

– Vamos mudar para um apartamento menor?

– A mudança é hoje?

– Gostei do jeito que você decorou esse apartamento. Ficou de muito bom gosto.

– Seu cabelo está todo branco.

– O seu também.

– Mas eu pinto.

– Eu me aposento hoje.

– Que bom. Assim você pode ficar em casa comigo.

– Mas não hoje. Hoje tem a formatura do filho da Ângela.

– Estou bem?

– Você continua linda. Parece que eu te conheci minutos atrás.

– É verdade. passou rápido demais.

– Quer dançar?

– Aceito.

(crônica inspirada num texto
do Luís Fernando Veríssimo,
que eu li anos atrás.
Mas que parece que foi ontem)

19 leitores:

Bella... disse...

Emocionante, Rigotti.
Só poderia vim de vc...
Mais uma vez, parabens...

Rejane Oliveira disse...

Rob gostei da crônica.

Não achei se e-mail, então pergunto por aqui mesmo. Porque a camuflagem com o nome do Rob Gordon? Sei que alguns jornalistas usavam ou ainda usam, não sei, pseudônimos em seus escritos nos jornais. E você, porque o mistério?

Perci Carvalho disse...

a-do-rei.

Otavio Cohen disse...

lindo. já mencionei que qro escrever igual a vc quando eu crescer, né.

Rejane Oliveira disse...

olá Rob, obrigado pela visita, porém passou batido hein. Nem um comentáriozinho, poxa, gostaria da sua opinião..

Nash disse...

Belíssimo texto, esse vai pra minha galeria dos melhores (grande coisa né, hahaha).
A própósito, poderia informar qual era o texto do Veríssimo em que você se inspirou para escrever este?

Parabens.

Abraço

Amelie disse...

Só entrei aqui por causa da propaganda no Champ Vinyl (dando o feedback só pra vc saber que funciona... hahahah)

Adorei... tanto na forma como no conteúdo. Típico texto que eu poderia ter escrito e fico com inveja de não ter escrito!

Telefone VoIP disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Telefone VoIP, I hope you enjoy. The address is http://telefone-voip.blogspot.com. A hug.

Fernanda disse...

Eu tenho o livro que tem esse texto do Veríssimo.. É engraçado como as coisas passam realmente depressa =D

Tati disse...

Achei digno!
Lindo...

Luh disse...

Fantástico. Nada mais a ser dito.

Marcio Sarge disse...

Vou ser econômico.

Maravilhoso!!

L. Inafuko disse...

lindo, lindo!
quando li, lembrei-me imediatamente do Veríssimo!

escrevi algo semelhante no meu blog...

recordações de algo que não foi... porque ainda não aconteceu!

bjo!

Danielle Ribeiro disse...

Você me comoveu...Quando comecei a ler o blog não imaginava encontrar esse texto tão lindo.Você me assustou com a história de SK!rs
Parabéns pelo blog!
Voltarei sempre...
beijos!

Thiago Neres disse...

Muito bom =)

Acho incrível a capacidade que você tem de fechar os textos com chave de ouro.

Kel Sodré disse...

Que texto liiiiiiiiiiiiindo! Chorei!

JL disse...

Engraçado, porque parece que li isso há tanto tempo.

Favoretto, Thais. disse...

Nossa, parece que eu vi minha vida interia passando diante dos meus olhos.
Quero envelhecer assim. Or not.

Alessandra Costa disse...

As vezes realmente parece que o tempo passa assim.
Ótimo post :)

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates