31 de outubro de 2007

Novo Visual

– Oi, amor!

– O que é isso no seu rosto?

– Como assim?

– Essa barba?

– Eu deixei crescer.

– Sim, eu vi. Mas por quê?

– Ah, não sei ao certo. Queria mudar.

– Você não gostava de você?

– Não, eu gosto de mim. Apenas queria dar uma variada.

– E o que mais você mudou?

– Como assim?

– Você não disse que queria mudar?

– Sim.

– O que mais você mudou?

– Nada. Apenas deixei a barba crescer.

– Hum... Não sei... Você ficou diferente.

– Mas essa era a idéia.

– Ficar diferente?

– Sim.

– E eu?

– O que tem você?

– Eu vou ter que aprender a conviver com você de novo. Você se tornou outra pessoa.

– Olhe, eu apenas deixei a barba crescer. Se você não gostou, eu posso tirar.

– Não é questão de gostar ou não. É questão de que tudo que vivemos não valeu nada. Não valeu nada para você, porque você queria mudar. E não valeu nada para mim, pois teremos que começar tudo de novo. Vou ter que reaprender a viver com você.

– Olhe, é apenas uma barba. Eu sou a mesma pessoa. Sinto as mesmas coisas. Penso da mesma forma que eu pensava antes.

– Como você pode dizer assim? Você não pensava em deixar a barba crescer antes.

– Pensava, mas nunca tinha comentado.

– Como assim? E por que nunca disse isso?

– Eu não achei que era importante...

– Ah, claro! Não era! Agora, você deixou a barba crescer, tornou-se outra pessoa. E isso, óbvio, não é importante. Eu ter que aprender com um estranho do meu lado também não é importante.

– Amor...

– Amor? Amor, porra nenhuma! Eu nem sei mais quem é você!

– É apenas uma barba. Só isso. Se você quiser, eu tiro.

– Não. Você quis mudar, agora mude. Não pensou por um minuto em mim, e em tudo o que construímos até hoje. Aí, você vem até a minha casa, um dia, com uma barba no rosto, e acha que está tudo bem. Acha que tudo vai continuar sendo a mesma coisa.

– Olhe, eu...

– Como você se sente em relação a isso? Sim, por que isso pode ter mudado também. Você ainda me ama?

– Mas é claro que eu amo você!

– Será? Eu nem sei mais ao certo quem é você!

– Eu posso fazer a barba.

– E nossas lembranças? Você vai jogar tudo fora assim? Sim, porque você simplesmente decide se tornar outra pessoa, de um dia para o outro? Você não está satisfeito com a sua vida e decide deixar a barba crescer. Cansou de ser assim. Mas e nossas lembranças? Nossas férias em Fortaleza? Elas ainda existem? E os natais que passamos juntos?

– Mas é claro que existem!

– Não sei! Se eu olhar as fotos, agora, não é você quem está ali! É uma outra pessoa que não está aqui agora! Aliás, uma pessoa que eu nem sei mais onde está! Tudo o que eu vivi, tudo o que eu sabia... Foi tudo por água abaixo. Tenho que começar do zero, agora.

– Não, bobagem sua, é apenas uma barba...

– Pára de falar que é apenas uma barba! Não é! É uma vida! É tudo o que vivemos até hoje! Você vai jogar tudo fora assim, porque cansou?

– Olhe, eu vou para casa. Depois a gente conversa com mais calma, você está nervosa.

– Não. Entre. Se é para começarmos do novo, temos que começar em algum momento. Mas apenas não estranhe se eu não me sentir à vontade com você, como acontecia antes. Você quis mudar, agora agüente as conseqüências. Preciso me acostumar com você novamente. Precisamos reconstruir nossa intimidade.

– ...

– Entre logo! Eu queria pedir pizza hoje. Você ainda gosta de calabresa, ou isso mudou também?

– Gosto.

– Então, ótimo. Entre. Vamos nos conhecer melhor.


Na semana seguinte:

– Oi, amor.

– O que você fez?

– Raspei a barba. Estava coçando demais. Gostou?

– Você está tentando me enlouquecer?

9 leitores:

Davis Sousa disse...

Que mulherzinha chata! Mas me lembra alguém...

Dragus disse...

Essa mulherzinha me lembrou você mesmo... =p

Lua Durand disse...

tpm?

:)

Tyler Bazz disse...

aUHAuhaUHAuhaAUhaUHAuhaUHA
Bom demaaaaais!


Descobri hoje esse teu outro blog.. muito legal também!

o/

Designer Vigiado disse...

olá...obrigado por comentar no meu blog. Achei muito legal a folha de caderno como fundo e ficou bem leve tb..a página abriu em 0,563s segundo o fasterfox. parabéns...

http://cidadevigiada.blogspot.com
http://cidadevigiada.blogspot.com
http://cidadevigiada.blogspot.com

Braga disse...

Me fez lembrar Luís Veríssimo :P

Laforte. disse...

HAHAHAHAHA.
engraçado como esse texto sempre vai lembrar alguém x)

simplesmente adorei!

Adriano Axel disse...

cara! tô rindo aqui sozinho... rs... tô copiando a crônica na íntegra no meu blog mas tem link pra fonte, ok?! Abraço!

amanda disse...

AUHAHAHAHOUIAOUHAHS
Eu amo seus textos! já indiquei pra várias pessoas.
Esse seu humor é o melhor.

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates