16 de julho de 2011

#24Horas24Crônicas #19 - kelly loirinha mignon faz tudo

(tema sugerido por @fuca)

Após cinco toques, alguém atende ao telefone. É uma mulher, com uma voz que fica entre o sono e o tédio.

- Alô?

- Oi... É... Quem fala?

- Kelly.

- Oi, Kelly. Tudo bom?

- Tudo.

- É... Eu peguei seu telefone no anúncio... Hum...

- No orelhão. No adesivo.

- Isso.

- Tá. Fala.

- Eu queria saber mais de você.

- Um metro e sessenta cinquenta e oito kilos cabelo loiro olho verde...

- Ah, é que...

- ...boca carnuda seio farto bumbum arrebitado...

- Entendi. E...

- ...cheguei do sul semana passada sou inexperiente faço faculdade e só atendo homem executivo de bom nível.

- Tá, Tudo bem. Eu queria saber o preço.

- 150 a hora mais o táxi. Oral com camisinha e anal eu decido na hora.

- Oi?

- Anal eu decido na hora.

- Tá.

- Achou ruim?

- Oi? Não, não, eu só não esperava ouvir isso.

- Eu sei que aí no adesivo diz que eu faço tudo, mas já me ferrei por isso. Então, já mandei trocar o adesivo. Agora é kelly loirinha mignon faço tudo mas anal eu decido na hora. É que não está pronto ainda.

- Sim, essas coisas demoram mesmo. Não tem problema.

- Mas, então, eu decido na hora. Onde você está?

- Não, então... Você disse que é 150 a hora, certo?

- Isso. Duas horas pode ser 200 reais, mas se eu for com a cara.

- E isso você decide...

- Na hora.

- Imaginei. Bem, será que a gente pode se ver?

- Atendo em motel hotel residência não possuo local próprio...

- Sim, mas é que...

- ... não atendo dois homens mas tenho amiga...

- Então, eu estou na rua.

- ... atendo casal não atendo traves...Oi?

- É. Na rua.

- Como assim na rua?

- Eu estou perto de casa. Estava indo na padaria, na verdade. Aí passei pelo orelhão, vi seu telefone e, sei lá... Resolvi ligar.

- Mas eu não atendo na rua.

- Bom, são 150 reais por hora, certo?

- Isso.

- Eu pago.

- E anal eu decido na hora.

- E mãos dadas?

- Oi?

- Mãos dadas?

- Bom, eu dou a mão. Mas beijo eu não sei.

- Não, não. Eu quero só isso.

- Isso?

- Passear de mãos dadas.

- Como assim?

- É. Sair, dar uma volta, tomar um sorvete.

- Eu não faço isso.

- Aqui diz que você faz de tudo.

- Eu mudei o adesivo.

- Mas não foi por causa das mãos dadas.

- Olha, menino...

- Uma hora, 150 reais. Certo?

- E o táxi.

- E o táxi. Eu pago. E o sorvete.

- Você é louco, né?

- Não, não. Juro que não. Só quero dar uma volta mesmo. Bater papo.

- Vai chamar sua namorada.

- Não tenho.

- Uma amiga.

- Não, não tenho. Tenho um amigo só, mas é homem.

- E aí você me ligou.

- Isso.

- Pra tomar sorvete.

- Isso.

- De mãos dadas.

- Isso. Topa?

- Você paga? O programa normal.

- Pago.

- Onde você está?

- Anota aí.

Ela anotou e foi. Era metade da tarde, não tinha muito a perder. Além disso, o moleque parecia ser confiável. Talvez algo na voz dele, não sabia ao certo. Parecia ser carinhoso. Talvez fosse uma pessoa bacana que a aceitaria como ela é, que seguraria a barra do trabalho dela até se ajeitarem. Seriam duas pessoas contra o mundo. Unidos. Será? Um futuro com um homem decente ao seu lado? E não como aquele vagabundo do padrasto dela. Ele e aqueles amigos bêbados dele. Um homem decente. Ainda no táxi, sorriu com a perspectiva. Enxergou-se casada, preparando o jantar, com os filhos brincando. Sorriu. Sorriu de verdade pela primeira vez, desde que abandonara sua casa. Sentiu esperança pela primeira vez em anos. Talvez tudo pudesse dar certo.

E, a noite, ela ligou para a amiga para contar a novidade.

- Sheila?

- Oi Ké.

- Qual o telefone do Martim?

- O cara do adesivo?

- É.

- Tenho aqui. Por quê?

- Pra mandar trocar.

- Mas você acabou de trocar!

- Mas vou trocar de novo. Conheci um menino hoje.

- Sei.

- Me levou pra tomar sorvete.

- Sorvete?

- É. Numa porra de uma padaria suja. Só picolé vagabundo. E só tinha de limão. Sério, nunca mais caio nessa. Vou mandar fazer outro adesivo. kelly loirinha mignon faz tudo anal decido na hora e sorvete só da ofner. Dá o telefone do cara aí!

- Anota aí.

12 leitores:

Kika® disse...

AAhhh! Haja voltaren pras risadas não me doerem, Rob!
O bom é que são 24, então dá pra fazer um top 5 com as crônicas da maratona...

Lilian disse...

é tipo uma piada, mas morri de rir aqui. tá valendo. HAHAHAHAHAHAHA

Mari Hauer disse...

hahahahahaha... Do Freddo também devia valer. Garota esperta a Kelly.

N.P. disse...

Gente... Generalizando sem querer: mulher é tão assim. HAUHAUAHUAHAUHAUA

Amei.

Camila disse...

Hahahahahaha, ri demais aqui!

Wi disse...

hahahahaha
Daqui a pouco o adesivo dela vai ser um outdoor.

Marina disse...

Qual o problema dela com picolé de limão? É o melhor! Mulher fresca.

Varotto disse...

Coitado do moleque!

Fico imaginado o jeito de pensar dela, classificando os homens-sorvete tipo Häagen-dazs é para casar, ou nunca confie num Kibon...

Patricia Koga disse...

As mulheres são exigentes em qualquer situação, uai, rss

IsabelVeronica disse...

Que mulher LOUCA!!

Tô com a Marina. Picolé de limão é uma delícia.

Brunín Assis disse...

Espero que pelo menos tenha sido bom pro moleque... ahuahauahuahuah

Francine Ribeiro disse...

Nossa, muito bom!
estou adorando ler essas 24 crônicas!
Parabéns!!

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates