15 de novembro de 2010

A Eternidade em Um Dia

– Sabe o que eu queria?

– Diz.

– Queria entrar em casa um dia e encontrar você ali.

– Como assim?

– Isso mesmo que você ouviu. Voltar para casa, um dia, depois do trabalho e encontrar você ali.

– Surpreendendo você?

– Não, eu não queria que fosse uma surpresa.

– Você iria querer que eu avisasse antes?

– Não, não. Eu quero você em casa sem precisar de aviso. Eu apenas quero você ali.

– Não entendi.

– Eu não quero entrar em casa e encontrar você vestindo apenas uma camisa minha, com uma garrafa de vinho aberta na mesa, junto com duas taças. Eu não quero ser surpreendido por você e fazer amor desesperadamente, com urgência, no chão da sala, e descobrir finalmente que você é uma amante maravilhosa. Eu quero entrar em casa e encontrar você, como se eu encontrasse você todos os dias ali.

– Mas todos os dias... Não teria graça.

– Teria. Teria sim. Eu quero entrar em casa, cansado, e encontrar você vendo televisão, lendo um livro. Quero apenas dar oi, normalmente, porque eu daria oi para você todos os dias, na mesma situação. Quero decidir com você se vamos comer ali, ou se vamos jantar fora. E jantar conversando amenidades... Não quero seduzir você, não quero conversas excitantes... Quero apenas jantar conversando, me sentindo confortável. Quero ir para casa, ver um filme com você, ir para cama, transarmos antes de dormir, e dormirmos até o dia seguinte. Mais nada. Minto, mais nada não. No dia seguinte, eu não precisaria ficar ansioso para saber se você estaria na minha casa seminua. Você estaria. Não seminua, mas estaria. E eu teria a certeza disso em cada minuto do meu dia.

– Mas isso é comum demais.

– Talvez. Talvez encontrar você seminua em casa, um dia, de surpresa, seria delicioso. Seria uma noite inesquecível. As lembranças desta noite continuariam comigo pela vida inteira, mas ela seria somente isso: uma noite. Eu não quero uma noite. Eu já cansei de noites, sejam elas inesquecíveis ou não. Eu não quero uma fantasia, eu quero uma vida. Aliás...

– Diga.

– Talvez você discorde de mim. Provavelmente irá discordar. E eu vou entender. Mas tenho certeza de que sair para jantar com você, cansado de tanto trabalhar... Bem, eu não precisaria ficar jogando com você, prestando atenção às suas reações, me esforçando para parecer inteligente, invencível, sedutor. Não teria que me preocupar com meus gestos e minhas palavras. Apenas conversaríamos. Eu perguntaria sobre seu dia, e não precisaria fingir interesse na sua resposta. Você perguntaria sobre o meu, e eu não precisaria me esforçar para dar a impressão de que meu dia foi emocionante, porque ele não foi. Conversaríamos, eu e você. Isso não precisa ser num restaurante, pode ser ali, na mesa da minha cozinha. E tenho certeza de que isso seria um dos momentos mais sedutores da minha vida.

– Sedutor?

– Sim. O sexo depois disso não seria inesquecível. Mas seria nosso. Seria mágico de outro jeito... Nada muito inesquecível, nada de cinema. Às vezes num lugar diferente, sei lá. Mas seria nosso. E é por isso que eu quero isso todos os dias. E é por isso que eu quero isso com você.

– Comigo?

– Sim. Com você. Eu não quero uma trepada de sonhos, eu já passei da idade de sonhar com isso. Aliás, eu não quero sonhar com mais nada. Eu estou sonhando desde os 14 anos de idade e parece que eu finalmente acordei. E não quero mais dormir e sonhar com essas coisas, com fantasias, porque eu não sou mais menino. Eu quero ficar acordado. Eu quero uma vida totalmente acordado. E eu quero isso com você.

– Cadê o garçom?

– Oi?

– Vamos pagar e ir embora. Vamos para sua casa.

4 leitores:

Melinda Bauer disse...

Não pode parar de se esforçar para agradar. Erro primário. Todo este conforto vai te matar...(de tédio)..volta e sonha mais um pouco...
abraços

Ana disse...

É...

Varotto disse...

Quanta beleza na banalidade...

P.S.: linha 5: "Isso mesmo que você ouviR..."

Letícia disse...

Não é novidade que sou fã dos seus textos. E esse foi mais um texto que me deu um soco no estomago, porque o que eu mais queria era alguem que se preocupasse em me dar carinho e sexo achar que carinho e sexo são coisas contraditorias. Queria alguém que tivesse uma ternura por mim, que cuidasse de mim e quisesse ser cuidado por mim.
Pois bem, sou sua fã porque voce escreve para mim sem intenção, assim como escreve para muitas outras pessoas que voce não conhece. Mas seria melhor se voce pegasse mais leve de vez em quando.

Abraços

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates