3 de maio de 2010

Em Breve, Num Cinema Perto de Você

– Oi, boa tarde.

– Boa tarde. Qual o filme?

– Alice no País das Maravilhas. Duas entradas.

– As duas são inteiras?

– Sim.

– O senhor é imbecil?

– Como assim?

– Imbecil. O senhor é imbecil?

– Não entendi.

– Nós temos uma sala exclusiva para espectadores imbecis. Se o senhor for imbecil, terá um desconto de 50%. Não precisa mostrar a carteirinha.

– Mas qual a diferença desta sala?

– Nenhuma. A diferença é o público, que é formado por imbecis.

– Como assim?

– Para atender melhor os nossos clientes, criamos a Sala Imbecil. Lá, ficam os espectadores que não estão interessados no filme e querem apenas ir ao cinema. Então, as pessoas que conversam no cinema, falando no celular ou abrem embalagens de comida podem ficar lá dentro com maior conforto, porque as outras pessoas estão fazendo a mesma coisa.

– Bom, eu não sei se sou imbecil.

– Bem, o senhor está conversando comigo há mais de três minutos, e a fila está crescendo. As pessoas estão começando a olhar feio. Acredito que sim, o senhor seja.

– Será?

– O senhor irá consumir algo dentro do cinema?

– Pipoca.

– Ah, senhor, não é permitido o consumo de pipoca na sala dos imbecis. É normal demais.

– Mas era o que eu pretendia comer.

– O senhor vai levar dois ingressos? Não quer aproveitar a nossa promoção para imbecis? Com apenas mais cinco reais, o senhor ganha uma garrafa térmica do Homem de Ferro 2, repleta de canja de galinha.

– Por cinco reais?

– Isso mesmo.

– Poxa, quero sim.

– Que ótimo. Excelente escolha.

– O filme é 3D?

– A sala imbecil não contém projetor 3D, senhor. As pessoas estragavam os óculos. Mas o senhor vai gostar da sala, ela é decorada com balões de gás para as pessoas estourarem durante a projeção.

– Oba! Coloridos?

– Sim, senhor. E a recepção de aparelhos celulares é intensificada dentro da sala.

– Bom, eu quero dois ingressos. Com a canja.

– Sai R$ 10,00. Se o senhor quiser queijo ralado ou azeite, pode pegar de graça na bomboniere, apenas mostrando os ingressos.

– Ok. Qual o horário da sessão?

– O filme começa às 15:00. Mas a sala será aberta às 15:15 para o maior conforto dos imbecis, que preferem entrar nos cinemas já com o filme iniciado.

– Ok.

– Senhor, os ingressos têm lugares marcados, o senhor quer escolher?

– Hum... Quero a fileira M. Assentos 12 e 13.

– Ok, senhor. Apenas para avisá-lo, todos os ingressos vêm impressos com o assento D4 impressos, para obrigar os imbecis a, sempre que entrarem no cinema, encontrarem outro imbecil sentado em sua poltrona.

– Puxa, que ótimo. E tudo isso pela metade do preço?

– Sim, senhor.

– Poxa, vou virar cliente. Obrigado. Mas, tenho apenas uma dúvida.

– Pois não?

– Só existe uma sala imbecil aqui, certo? Porque vocês estão passando justamente Alice no País das Maravilhas? Dei sorte, assim?

– Senhor, na verdade, o filme que está sendo exibido lá não é esse.

– Não?

– Não , senhor. Aliás, lá não exibe filme nenhum. A sala exibe a programação da Rede Globo, na verdade. O horário é 15:00, para os espectadores assistirem a Sessão da Tarde.

– Ah, tudo bem. Mas você sabe qual filme será exibido hoje?

– Vai fazer diferença para o senhor?

– Hum... Acho que não. Não.

– Eu imaginava. Eis seus ingressos e sua garrafa térmica.

– Obrigado.

– Tenha um bom filme.

8 leitores:

Pedro Lucas Rocha Cabral de Vasconcellos disse...

Diretamente relacionado ao post do champ, gostei.

Na verdade esse post caberia muito bem lá.

Natalia Máximo disse...

Por que ainda não inventaram essa sala mesmo?

Ana disse...

Nessa sala todos os imbecis podem levar os seus bebês chorões e os barulhos de mastigação e escarros alheios são muito bem-vindos.
Aplausos após uma cena emocionante são obrigatórios.

Fábio Megale disse...

Direto de uma sala para imbecis:

- Você não devia fumar. Cigarro mata. E existem formas mais legais de se morrer. Eu queria morrer igual ao Neo. Ou melhor, igual à Trinity. Eu não iria querer morrer igual ao Boromir, cheia de flechas. Morre alguém em Watchmen?

Ah, isso vindo de uma adolescEmo de 15 anos, em plena sessão de Iron Man 2, que falava o tempo inteiro e fazia coraçãozinho com a mão toda vez que a Scarlett aparecia.

Eu até pensei em ajudá-la a morrer de forma legal, mas o moleque que atendeu o celular ao meu lado tinha prioridade mais alta nesse caso.

Infelizmente, baseado em fatos reais.

Rafiki disse...

Isso sim Rob, isso sim é genial!

Varotto disse...

Rancoroso...

Francine Ribeiro disse...

Adorei! Por favor, alguém crie logo salas de Imbecis, pra eu poder assistir filme sem barulho de saco de pipoca!! ou sem quase ter um ataque de nervos qdo algum(a) infeliz atende o celular bem do meu lado...

Felipe Iturrieta disse...

Genial. Parabens.

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates