6 de janeiro de 2010

Meu Dia Preferido

Hoje, a tia que ensina português mandou a gente fazer uma redação sobre o nosso dia preferido. Eu não entendi direito, e ela disse que era para contar a história do dia mais legal da minha vida. Eu não sabia qual era o mais legal então no jantar, eu perguntei pro papai e pra mamãe e eles disseram que todos os dias são legais por minha causa.

Eu não entendi, porque nem todo dia foi legal que nem eles falaram. Aquele dia que eu estava brincando de recortar as roupinhas das bonecas e cortei o dedo não foi legal. Eu disse isso e o papai começou a rir e a mamãe disse para eu pensar no que eu mais gosto de fazer e pensar em um dia cheinho disso, que seria o dia mais legal do mundo.

Aí eu fui para o meu quarto e fiquei pensando no que eu mais gosto de fazer. E o que eu mais gosto de fazer é ficar com o papai e a mamãe. A hora mais legal do dia é quando eu volto da escolinha. Porque aí eu entro em casa e tenho que tomar banho. Eu não gosto muito, mas quando eu saio do banho a mamãe e o papai já chegaram do trabalho. Porque a coisa que eu mais gosto de fazer é ficar com eles.

Eu adoro a mamãe. As pessoas dizem que ela é pequenininha, mas eu acho que ela é a maior mamãe do mundo. Ela é bem maior que eu. Ela tem o cabelo curto e escuro, que nem o meu e o do papai. O papai não tem muito cabelo, mas o que ele tem é escuro também.

Eu acho a mamãe muito bonita. Ela sempre fala que o nariz dela é grande demais, mas eu acho o nariz dela bonito. Um dia ela disse que o nariz dela é assim porque a família dela nasceu num lugar chamado Arábia. Eu nunca fui para a Arábia, mas o papai me explicou que é a terra do Aladdin, e ele disse que a mamãe era uma princesa que nem a Jade, que morava lá antes do papai se casar com ela.

A mamãe brinca muito comigo, mas ela sempre me ajuda com os deveres. Toda vez que eu não consigo fazer a lição, ela senta do meu lado e me ensina. E ela está sempre sorrindo, mesmo quando a lição é chata. Eu adoro o sorriso da mamãe. O papai fala que o meu sorriso é igual ao da mamãe, mas eu acho que o da mamãe é mais bonito.

Teve uma vez que o meu dentinho da frente caiu e eu fiquei banguela, aí eu tinha vergonha de dar risada e a mamãe disse que o meu sorriso era o mais bonito do mundo mesmo assim. Eu quis dizer que o dela era o mais bonito, mas fiquei com vergonha.

O papai é mais grande que eu e que a mamãe, mas todos os meus tios que vêm aqui são mais grandes que o papai. Mas o papai fica contando piada e fazendo eles darem risada, e eles não ligam que o papai é menor que eles. E às vezes o papai está conversando com meus tios na sala e, quando ele me vê, me agarra e começa a fazer cócegas em mim e eu morro de rir, e meus tios morrem de rir de mim.

O papai está sempre fazendo cócega em mim e na mamãe. A mamãe diz que é porque ele é mais criança que eu, mas eu sei que é mentira, porque ele é meu papai e quando eu nasci ele já era casado com a mamãe.

O papai não tem cabelo, igual ao vovô, mas ele tem barba e ele me abraça e esfrega a barba dele em mim e fica pinicando. E eu grito “pára papai” e ele começa a dar risada. Mas o que eu mais gosto no papai é quando ele chega do trabalho e, depois de jantar, fica brincando no chão da salinha de TV comigo. E ele fica me contando as histórias das bonecas, o que elas fazem, onde elas trabalham. E, quando é sexta feira, ele fica vendo desenho comigo até eu dormir no colo dele. E aí, no dia seguinte, eu acordo na minha cama e nem sei como fui parar ali! Uma vez a mamãe disse que é porque eu sou uma fada e posso voar quando estou dormindo, mas eu queria voar acordada.

Então, o dia que eu acho mais legal da minha vida é o sábado, porque eu não preciso ir para a escolinha e o papai não trabalha e a mamãe não trabalha. E aí a gente fica o dia inteiro junto. O papai, no sábado, sempre acorda e liga música na sala. Ele tem um monte de discos que ele fala que é de róqui. Quando ele liga, faz o maior barulhão. Eu adoro, porque eu e o papai ficamos dançando na sala. Aí, a mamãe sempre vem correndo falando para ele abaixar a música, mas o papai pega a mamãe e começa a dançar com ela e ela começa a dar risada.

Outra coisa legal do sábado é quando o papai acorda mais cedo e decide fazer café pra mamãe. A mamãe ainda está dormindo, então ele vem no meu quarto e me acorda e a gente vai junto pra cozinha fazer o café. Ele fica passando geléia na torradinha e eu fico arrumando ela nos pratinhos. Aí, quando fica tudo pronto, ele enche uma caneca com café pra mamãe, e um copo de leite pra mim, coloca tudo numa bandeja e a gente leva pra mamãe, na cama. E aí a gente fica tomando café da manhã ali e fazendo bagunça. Um dia, eu quase derrubei tudo da bandeja mas o papai foi rápido e segurou o copo de leite, que quase caiu.

E depois do almoço a gente sempre vai passear. Eu gosto de ir no shopping, porque o papai e a mamãe me levam no cinema pra ver desenho e comer pipoca. Teve um dia que eu vi uma boneca linda numa loja, mas o papai disse que era pra eu pedir pro Papai Noel no natal. Mas o natal estava longe e eu fiquei triste. Aí a gente voltou pra casa e eu fiquei brincando com a mamãe na salinha que a gente vê TV e o papai saiu de casa pra trabalhar. Depois ele voltou e me deu bronca porque tinha um brinquedo meu no meio da sala. E eu fui lá e vi que o papai Noel tinha deixado a boneca pra mim no meio da sala. E nem era natal! Eu sei porque eu não estava de férias.

Aí eu vi que o papai e a mamãe não tinham ganhado nada e perguntei se o papai Noel não tinha trazido nada pra eles. O papai começou a rir mas a mamãe começou a chorar, e eu acho que ela estava triste porque não tinha ganhado brinquedo nenhum, e eu disse que ela podia brincar com minha boneca também. Ela começou a chorar mais ainda, e eu fiquei assustada, mas ela disse que era de felicidade. Eu não entendi nada, porque quando a gente está feliz a gente não chora, a gente dá risada, que nem os desenhos que eu faço que mostram eu, a mamãe e o papai passeando.

Mas aí tem a hora que eu menos gosto que é a hora de dormir, e eu não quero porque queria ficar mais com eles. Mas eles me levam pro quarto, e me colocam na cama, ficam conversando comigo e me dão um beijo. E o papai fica inventando histórias pra mim, e olha embaixo da cama pra ver se não tem monstro. E toda noite, a mamãe promete que, no dia seguinte, quando eu acordar, eles vão estar lá e o dia vai ser mais legal ainda.

Por isso que eu gosto muito do sábado, porque eu posso ficar o dia inteiro com eles, e eu gosto deles mais do que eu gosto dos meus melhores amigos.

Tia, eu sei que a redação ficou grandona, mas é porque eu queria que o sábado fosse grandão também. Desculpa.

15 leitores:

Contando os dias... disse...

acho q vc tá querendo casar e ter filhos... pelo menos é o q seus posts têm demostrado.

Mariana disse...

Sabe, escorreu uma lagriminha aqui... não sei se é porque eu sempre me imaginei sendo mãe de uma menina e me identifiquei com a mamãe chorando de felicidade (já que eu choro até vendo propaganda!), se foi porque quero alguém pra ser pai dos meus filhos parecido com o cara que a menininha descreveu ou ainda porque eu fui uma guriazinha que escrevia redações grandes também!

Belo texto! =)

Maria Isabel disse...

Tbm acho q sei instinto partenal tá aflorando!!!
Ah, o post é lindo!!!

Otavio Cohen disse...

acho que de 2010 n passa, hem rob...

por coincidência, meu texto de hoje tem um pouco a ver. ainda não terminei, mas só de ler isso aqui, vou correndo escrever o meu (e nem é cópia, viu?)

parabens, como sempre.

Perci Carvalho disse...

lindo. ela vai gostar de ser sua filha. e escutar rock no sábado de manhã.


discordo do título viu? deveria ser o nome dela. rs

Marina disse...

Eu poderia facilmente ser essa menina. Tirando o fato de que nunca acreditei em Papai Noel.

Dani. disse...

Besta-Fera iria adorar essa menininha...

Rafiki disse...

Muito bonito esse seu sonho. Seu sonho de filha.

Gilgomex™ disse...

Sua namorada é da Arábia???

O pai da menina é baixinho, careca, de barba, gosta de róqui barulhento e fica fazendo gracinhas o tempo todo... Ou seja, é seu futuro com uma namorada da Arábia!!!! Não disfarça não...

Pedro Andretta disse...

cara, mto bom!!! parabéns!!!

Pri disse...

Tb acho q o Rob quer ser papai... rsrsrs
Texto lindoo... ficou bem suave como uma criança, Parabéns!

Tally M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tally M. disse...

a simplicidade sempre me faz chorar... acho que essa foi a coisa mais fofa que li nos últimos tempos. e, sim, chorei. rs

Daniela disse...

Pensando no futuro...

Nadia disse...

oun... que gracinha.

e pensar que os meus sábados eram assim... 16 anos atrás.

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates