1 de setembro de 2009

O Homem que não Respirava

( por incrível que pareça, baseado numa pessoa real)


– Que horas são?

– Olhe, eu vou responder isso para você, mas não sei se esse relógio está certo, porque eu comprei semana passada, mas não estou achando muito confiável. O meu antigo era bom, esse não falhava nunca, mas eu fui roubado. Foi um cara que mora lá no bairro que roubou, tenho certeza. Eu estava num bar e deixei o relógio na mesa, quando eu vi não estava mais lá, e o cara estava na mesa do lado. E ele é pilantra, já roubou...

– Cara, por favor, que horas são?

– Espera, deixa só eu terminar. Esse cara já roubou outras pessoas no bairro, todo mundo sabe que ele não presta. Enfim, eu fiquei sem relógio por quase uma semana. E sabe que eu nem senti tanta falta quanto esperava? No começo, assim, nos dois primeiros dias, foi difícil, mas depois acostumei. Quando eu precisava ver as horas, eu olhava no celular mesmo.

– Pelo amor de Deus, que horas são?

– Calma, eu vou chegar lá. Mas tem outro cara lá no bairro que vende relógios, numa barraquinha. E esse cara é gente boa, ele estudou com meu irmão durante o ginásio. Ele trabalhava numa fábrica ali ao lado, mas começou a ganhar tanto dinheiro vendendo relógio que largou o emprego... Não, espera, está errado. Ele estudou com meu irmão só até a sexta série, porque meu irmão repetiu um ano. Em casa, sempre foi assim: eu era bom nas matérias de humanas e meu irmão nas de exatas, tanto que ele repetiu em história e português. Eu, na oitava série, quase repeti de matemática, mas passei. E esse cara vende relógio lá no bairro faz anos, todo mundo compra dele.

– Deus do céu...

– E como eu disse, eu nem queria comprar relógio, estava me acostumando a ficar só com o celular. Mas aí um dia eu encontrei com ele numa lojinha lá perto e ele me mostrou uns relógios legais. E estavam baratos. Porque você já viu o preço dos relógios em shopping? Não dá, é roubalheira demais. E os dele estavam baratos. Não sei como ele consegue aquele preço, deve ser tudo roubado. Roubado ou contrabando. E ele me mostrou uns bonitos, tinha alguns de marca ali, se você quiser, eu consigo o telefone dele para você.

– Não, eu só quero saber...

– Aí eu comprei este aqui, mas acho que ele não está funcionando direito. Porque outro dia eu estava indo para casa, perto do ponto de ônibus ali da esquina, sabe? Aquele na frente da casa de esfiha? Eu tinha parado ali para ver se eles tinham coxinha, mas não tinham. Porque eu gosto mais de coxinha, mas eles não tinham, então acabei comendo duas esfihas. Uma de queijo e uma de carne. Mas não gostei, não, a do Habib’s é melhor. E eu estava saindo dali e uma mulher me perguntou as horas e eu respondi que eram 17:30...

– Mas e agora, que horas são?

– Espera. Eu disse a ela que eram 17:30 porque era o que o relógio estava marcando. Mas, aí, eu entrei no ônibus e comecei a pensar como poderiam ser 17:30 se eu saio do trabalho às 18:00? Aí eu vi que o relógio estava atrasado. Quer dizer, fiquei na dúvida, mas perguntei para o cara do lado, é um cara legal, ele pega sempre o ônibus nesse mesmo horário. Acho que ele é advogado, ele está sempre de terno. E ele me disse que eram 18:15. Então, o relógio estava meia hora atrasado. Aí eu acertei o relógio, mas quando entrei em casa, ele estava atrasado de novo. Dessa vez eu nem perguntei para ninguém, eu conferi com o relógio do celular mesmo. E eu estou acertando o relógio toda hora, mas ele continua atrasando.

– Isso! Seu celular! Que horas seu celular está marcando?

– Deixa só eu te perguntar, o que você acha que eu devo fazer? Porque acho que vou procurar o cara para trocar o relógio. É que eu paguei tão barato que nem dá vontade de trocar, dá vontade de jogar fora mesmo. E eu não sei se ele tem mais um azul, porque eu sempre usei relógio azul. Isso, desde que eu era pequeno, porque minha madrinha me deu um relógio azul de natal e eu prometi para ela...

– Puta que pariu! Que horas são?

– Cara, não dá para conversar com você! Você é mal educado demais!

9 leitores:

Isabella disse...

HAHAHAHAHA.
Eu acredito! Conheço, no mínimo, umas duas pessoas assim...

Hugo Meira disse...

Ele só queria desababar, coitado... hhhahaha

Fabio disse...

E o pior é que eu CONHEÇO o sujeito. hahahaha.
Estou imaginando até o jeito dele falar, de retomar a resposta e de ficar p da vida no final! hauuhauhauahuauh

fantástico! =D


@Hugo
Não, ele fazia isso para tudo! Sempre contava uma história em vez de dar uma resposta trivial. Eu desisti de dar "bom dia, tudo bem?" depois da quarta reposta envolvendo o "tudo bem?".
;p

Ana disse...

Isso se chama "Verborragia" e não tem cura, infelizmente, caso contrário, eu já teria procurado ajuda.

Cristiana Soares disse...

hahahahaha! muito bom!

"Olhe, eu vou responder isso para você,"

Luciana Toledo disse...

Na primeira linha saquei o sujeito. Aliás, ontem mesmo falávamos dele aqui na arte, porque tem um cara que faz a mesma coisa aqui na empresa e a gente chama ele de vampiro de tempo... hahahahah

Natalia Máximo disse...

Hahahahaha, pior é que conheço vááárias pessoas assim! E sempre sobra pra mal educada aqui, né!

Tyler Bazz disse...

Como assim a do Habbib's é melhor?????????? Acho que tá faltando veracidade nessa história...

Jullia A. disse...

não é o relógio que foi roubado, foi o meu tempo, é o meu tempo. (: e o do personagem.

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates