19 de fevereiro de 2009

Soneto do Soneto da Separação

Eis que surge o Soneto da Separação,
Não nas palavras, mas em toda a alma.
Mostrando que, com sua métrica calma,
Vinícius de Morais sempre tem razão.

Nascemos na primeira vez que sorrimos,
Já que morrer foi perder-te, encanto.
De repente, do centro fez-se um canto,
Além de tudo aquilo que pressentimos.

O elo sempre se quebra subitamente.
Mesmo com o choro sendo anunciado,
O de repente é sempre de repente.

Resta recomeçar o já começado.
Sabendo que pior que o novamente,
É recomeçar sem você ao meu lado.

5 leitores:

L. Inafuko disse...

que perfeito! nunca tinha lido poemas seus!
amei! principalmente por ser soneto, sonetos são sempre muito charmosos xD

Stanley disse...

Fico muito triste por vc Rob Gordon.
Sei que é horrivel quando essas coisas acontecem,porem,elas acontecem.

Mas,a grande verdade,é que vc é o ROB GORDON,e uma separação nao vai destruir sua vida.

O ROB GORDON que eu conheço a tanto tempo,nunca ira se deixar enfraquecer por esses acontecimentos.
O ROB GORDON que eu conheço vai erguer a cabeça e seguir em frente.
E o ROB GORDON que é tao admirado pelos leitores dos seus blogs e tao talentoso,tao engraçado,tao proximo dos seus leitores,nao vai deixar nada,nem mesmo uma mulher,arruinar sua vida.

Aqui falo por todos os leitores dos blogs.

VIVA ROB GORDON!

Otavio Cohen disse...

e eu que tava falando hoje que o da fidelidade era uma das 5 coisas (só pra citar o top five eheh) que eu acho mais bonitas escritas em portugues. e vc me vem com a separação.

triste, rob. triste.

Blog do Sarge disse...

Vc brinda talento com talento rs.

Larissa Bohnenberger disse...

Ahhhhhh, que liiiindoooo!!!
Rob Gordon é poeta, gente do céu. Enchi os olhos de lágrimas, agora...
Tá é sério, a despeito do percentual de deboche contido no comentário, tá muito lindo teu soneto.
Bjs!

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates