26 de abril de 2007

O Último Parágrafo do Dia

Apagou a luz e deitou-se de lado na cama. Ficou em silêncio, imóvel, esperando os olhos acostumarem-se com o escuro. Aos poucos começou a distinguir as formas do armário, do criado-mudo, da cadeira. Continuou em silêncio, e começou a ouvir a respiração dela ao seu lado. Fechou os olhos e, sorrindo, sentiu saudade do dia que terminava, desde o beijo roubado no meio do café da manhã até o momento em que ela, cansada, adormeceu no seu colo. Sentiu saudade do corpo dela enrolado no seu no meio da tarde preguiçosa. Sentiu saudade do sorriso que ela deu quando achou o chocolate que ele havia escondido no meio das roupas dela. Sentiu saudade do abraço molhado que pareceu eterno no meio do banho. Sentiu saudade do jeito que ela sentou-se de lado no cinema e apoiou as costas no seu ombro. Sentiu saudade do jeito que ela atirava o cabelo no seu rosto quando ria daquele jeito que só ela sabia, jogando a cabeça para trás e dando de ombros. Sentiu saudade de ter beijado a testa dela no meio da rua. Sentiu saudade de estar com os dedos dela entrelaçados no seu. Sentiu saudade de ter feito amor por horas que pareceram segundos antes do jantar. Sentiu saudade de ter percebido, naquele momento, que seria um dia inesquecível. Sentiu saudade de saber que seria uma vida inesquecível. Sentiu saudade do toque e segurou a mão dela, com cuidado para não acordá-la. Sentiu saudade do rosto dela quando dormia, e virou-se suavemente para vê-la por mais alguns segundos. Sua mão estava segurando apenas o ar e se fechou. Ela não estava ali. Não haviam se encontrado hoje. Havia passado o dia em casa, sozinho, pensando quando como onde porque qual o que se veriam novamente. Fechou os olhos. Tinha feito de novo. Fazia isso todas as noites. Fingia que ela estava ao seu lado, dormindo, de mão dada com ele. Sentiu saudade dela, sentiu saudade deles. E, mais que tudo, sentiu saudade do dia em que não precisaria mais sentir saudade. Sorriu, e adormeceu. Sentindo saudade.

15 leitores:

Isadora A. disse...

posso pedir teu msn ?

quero te contar algo sobre saudade ...

B. disse...

Ahh... esse texto me deixou uma triste, me deu um vazio no peito... Lembranças doídas surgiram de repente.
É... mais verdadeiro impossível.

Duda disse...

eu não sou muito chegado nas suas crônicas que trabalham mais o lado sentimental, apesar de ainda serem bem escritas, ainda prefiro as de humor.
abraços!

L.S. Reis disse...

Puxa cara, não sei se é porque o dia tá frio hoje, mas me arrepiei! ^^
Que lindo... Muito bom mesmo!
Sou fã pra caramba de Alta Fidelidade, caro Rob Gordon, e é um grande prazer poder comentar no seu blog! rs
abraços

Mariliza Silva disse...

Oh fase!!! Tá parecendo comigo!
Tô aqui tentando sair de uma fase dessas de saudades, que tira até minha vontade de navegar na internet.

Mas não esqueci de você não, viu!

Beijão

Mariliza

Claudia Lis disse...

Olá R. Gordon,

Gostei muito de encontrar essa outra face do Championship.
Identifico-me muito mais com esse espaço.
Que belo texto! Muito bem escrito e muito expressivo.
E sobre sentir saudade, tenho dito que é sempre bom, pois mesmo que seja doloroso, traz lembranças de momentos marcantes e únicos.

Beijos

Allan Robert P. J. disse...

Olá.

Você deixou o seguinte comentário no blog YOUNG VAMPIRE:
"Rob Gordon said...

Como o Arthurius disse, elas estão pipocando (sem trocadilho) aqui tb.
25 May, 2007 00:43"

Pois esse texto foi ROUBADO do meu blog. Denuncie a pirataria de quem não possui criatividade. A próxima vítima pode ser você.

Elza disse...

ow, que belo texto!

sentiu saudade....
ahh, coisa boa e ruim de sentir!


Bom final de semana

=]

Natália Nunes disse...

olá!

vi seu link por aí, ao passear por esse universo bloguístico.

nossa, q texto triste.
é triste pq me pareceu q ele já se acostumara com saudade, ela se tornou um objeto, uma... companhia.
triste.

Mariliza Silva disse...

Querido amigo blogueiro

O endereço do meu blog mudou: Favor atualizá-lo. Só o nome mudou, mas eu continuo a mesma!rsrsrs

http://tempodesaturno.blogspot.com

Beijão e depois volto para te curtir mais
Mariliza

Pa[†φ] BEiJo disse...

sobre oq vc comentou no meu rsrs...ai ai...sabia que por tantos anos de opressão nas antigas vcs ficaram com uma fama inalteravel de cachorros infelizmente...sei q não são todos mas parece q são sempre os q aagnt gosta q são...=/
ai a fama prevalece...

bjus
se cuida^^

Alyda disse...

Saudade é quando a pessoa já foi embora, mas o amor não.


Bonito teu texto, parabéns.

..::N@T::.. disse...

muito bom o texto.
e gostei do blog.

da uma passado no meu se puder.
bjs.xau

Marina disse...

A gente espera um texto feliz, saudosista e encontra uma tristeza conformada. Imagens vem à minha cabeça e eu fico pensando em como você consegue imaginá-las sem que ninguém as escreva antes.

Lindíssimo.

LaBellaLuna disse...

Saudade um sentimento que vive comigo já há algum tempo...

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates