12 de julho de 2011

Rejuvenescimento

A Velha discou o número no orelhão no dia mais frio do ano. Seus pés estavam gelados. O vento frio e a garoa castigavam suas costas junto. Seu ombro curvado entregava o peso dos anos e seus cabelos brancos denunciavam o cansaço que sentia. Segurava o telefone entre os dedos frágeis, e com as juntas doloridas. Pensou em desligar, mas agora estava feito. Havia demorado anos para criar coragem, e esperaria.

No quinto toque, a coragem da Mulher foi recompensada quando alguém atendeu ao telefone. Seus cabelos negros, que começavam ficar grisalhos, voaram com o vento que prenunciava a chegada do inverno. A voz, ao outro lado do telefone, tão familiar, fez com que ela segurasse o telefone com firmeza, temendo que o som escapasse. Endireitou as costas e firmou os pés no chão criando coragem para falar, mas lhe faltaram palavras. Ficou em silêncio.

Sentindo uma brisa morna no rosto, a Jovem corou ao ouvir seu nome do outro da linha. Não era uma afirmação, mas sim uma pergunta. Os raios de Sol da primavera brilharam no plástico do telefone que segurava com seus dedos esguios e lisos e ela sorriu de amor por ele adivinhar, após tanto tempo, que era ela. Sua respiração se alterou e seu coração, ainda quase inédito de amores, se acelerou.

Sem pensar, a Garota deixou escapar que “eu sinto tanta saudade de você”, com as palavras se atropelando, aliviada. E, quando ouviu o “eu também” emoldurado pelo sorriso que lhe era tão íntimo, sentiu calor, pois finalmente o verão havia chegado. E ficou em silêncio ouvindo o som da respiração dele por mais um pouco. Quietinha.

Feito Menina.

Sabendo agora que Menina seria para sempre.


Nota de Bastidores: Desde a hora que escrevi este post, estava com vontade de falar sobre a inspiração dele aqui. Isso porque ele é baseado em dois quadrinhos específicos da graphic novel Retalhos, de Craig Thompson. Decidi reler o álbum e, ao retirá-lo da estante, folhei-o rapidinho e caí justamente nesta página. Olhei o quadrinho por alguns segundos, pensando sobre a cena, e voltei para o note para escrever, sem saber ao certo qual caminho seguir. As ideias do rejuvenescimento e das mudanças de estação surgiram enquanto eu escrevia. O desenho segue abaixo, com um agradecimento ao @mariocau, que me enviou a arte escaneada.



9 leitores:

Kakah disse...

~você me ligou naquela tarde tão fria e me valeu a vida~

Varotto disse...

Cara... Você está ficando bom mesmo nisso.

De onde saem essas idéias? Por isso que você ficou careca: essa cabeça funciona em outra rotação...

Bia disse...

De suspirar...coisa gostosa é essa adrenalina de uma ligação, de ouvir uma voz desejada, da expectativa de atender um telefone sem saber quem está do outro lado. Mais gostoso ainda é ter alguém assim na vida, mesmo que apenas por alguns anos, meses, dias ou momentos.

Pena que hoje é tudo tão "digital"! Skype, gtalk, msn, e-mail, msg... encurtando as distâncias e nos privando de deliciosas sensações.

Rob Gordon disse...

Varotto

A ideia do texto... Ou, ao menos, a faísca da idéia original veio de uma ilustração específica.

Eu queria ter colocado junto com o texto, mas não rolou, só vou conseguir ela escaneada à noite. Aí coloco aqui.

Abraços!

Rob

Sil disse...

Lindo, lindo, lindo texto.

Me emocionou, como você sempre consegue fazer.

Kika® disse...

Foi o tratamento para rejuvenescer mais sutil e ao mesmo tempo mais explícito e eficaz que já vi... Lindo, Rob, parabéns.

Lu disse...

Dá até pra enxergar a cena... Lindo!

Maíra Santiago disse...

Lindo e puro... inspiração para um sorriso e várias lembranças... Obrigada!

Lilian disse...

Lindo, Rob. Me faz pensar em tanta coisa sobre essa graphic novel, e eu ainda nem a terminei. Essa página é uma das minhas favoritas até agora.

Tão linda a forma como vc desenvolveu a crônica. Dava quase que pra ver novos quadrinhos.

Vou guardar esse link. Posso citar sua crônica quando fizer a resenha de Retalhos no meu blog? :)

Bjs!

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates