8 de junho de 2010

Palavras e Segredos

Eu guardei cada palavra sua. Todas aquelas que você me escreveu quando estava chateada e resolveu me escolher para desabafar, e as outras, aquelas que deixaram você feliz e que você resolveu dividir comigo. Cada uma delas é extremamente importante para mim, pois todas elas formam você. Eu sei que você se escondia atrás de cada uma dessas palavras – não por medo ou por receio de algo, apenas porque sabia que ainda não era hora de irmos além das palavras. E você sempre foi mais sábia que eu. Sempre. E não apenas nas palavras, mas nos gestos e nas atitudes. Suas palavras demonstram isso a cada minuto. E, hoje, vasculhando essas palavras, aprendo cada vez mais sobre você, sobre o que você gosta, decifro o que você quer e imprimo na minha memória o que faz você sorrir. Porque, mais do que muita gente que passa o dia todo com você, eu sei o que faz você sorrir, pois enquanto eles se encantam com seu sorriso – e eu não posso culpá-los por isso, eu me encantaria também – eu me encanto não com seu sorriso, mas com você inteira, com toda você, que existe em cada palavra que você me deu. E eu tenho, sim, todas elas guardadas aqui. E elas estão esperando, junto comigo, o dia em que nunca mais precisarão ser escritas, mas sim sussurradas ao pé do ouvido, como um segredo, numa tarde quente.

7 leitores:

Ana disse...

Esse foi demais.

Menino Poeta disse...

palavras soltas que correm pelo ar procurando o teu coração pra sussurar ao teu ouvido os mais profundos segredos da minha paixão!!! gostei daqui vou voltar!!!

Fábio Megale disse...

Eu sempre acho engraçado como me identifico com seus textos do Chronicles. Imagino que deve acontecer com todos os apaixonados, né?

Mas poucos conseguem transmitir isso em palavras como você faz.

Parabéns, Rob. Mais uma vez, mandou bem demais.

Marina disse...

Como cantaria um poeta:

"It's only words.
And words are all I have
to take your heart away"

Primeiro, só existem as palavras. Depois, só depois.

Lua Durand disse...

que bonito, que só.
e isso de palavras, e de se esconder dentro, ou entre elas.
a gente acaba se perdendo.
é bom, se perder nestas palavras aqui do chronicles.
eu me perco até hoje, nas palavras que formam o homem que jantava sozinho, por exemplo. as vezes eu me sinto ele.
e tantos outros que passaram por aqui também.

até,

Melinda Bauer disse...

Pra você também Rob!!!
:)

Francine Ribeiro disse...

é sempre muito bom encontrar um pouco de mim nessas palavras por aqui.

Boa semana!

 

Championship Chronicles © 2010

Blogger Templates by Splashy Templates